Minha lista de blogs

sexta-feira, 25 de setembro de 2020

PRESIDENTE DO PSDB PERNAMBUCO ABRE AS PORTAS DA SUA CASA PARA AS MULHERES DE SANTA CRUZ DO CAPIBARIBE

  "vamos seguir nos reunindo e fazendo política juntas."

Todas as mulheres têm o direito de fala. Esse foi o lema do encontro promovido pela presidente do PSDB Pernambuco, deputada Alessandra Vieira, com as  mulheres da sociedade civil e pré-candidatas a vereadoras em Santa Cruz Do Capibaribe, no Agreste pernambucano. A reunião, realizada na noite desta quarta-feira, 23 de setembro, ocorreu na casa da parlamentar e foi o pontapé inicial para as eleições 2020.


A apresentação das postulantes, ingresso das mulheres na política e as propostas para a cidade formaram a pauta no encontro, que respeitou todos os protocolos segurança sanitária com menos de 100 pessoas, uso obrigatório de máscara, aferição de temperatura e distanciamento social. “Somos capazes de dialogar e praticar uma política que visa melhorar a vida dos mais vulneráveis. Nosso movimento não é em vão, por isso, vamos seguir nos reunindo e fazendo política juntas”, afirmou Alessandra. 

O prefeito de Santa Cruz do Capibaribe, Edson Vieira e os pré-candidatos tucanos a prefeito e vice, Dida de Nan e Joselito Pedro, respectivamente, também participaram da reunião, que já é tradição em campanhas que contam com a participação da deputada.

       

                          Blog do França
                  Informaçaõ: Assessoria

quinta-feira, 24 de setembro de 2020

Sou um homem de palavra, aprendi isso com o meu pai

 "Em suas palavras o empresário fez questão de mostrar a sua trajetória de vida."

No último sábado dia 19, o empresário Boy Ribeiro concedeu uma entrevista no Programa Avante Amigos que vai ao ar pela rádio Jataúba FM, Boy fez alguns esclarecimentos e rebateu algumas críticas feitas a sua pessoa, onde populares teriam comentado que o mesmo é um forasteiro e que não conhece as pessoas e nem o município de Jataúba.

Em suas palavras o empresário fez questão de mostrar a sua trajetória de vida, onde segundo ele, passou por muitas dificuldades e ainda jovem teve que sair do município para trabalhar fora. Boy exaltou suas raízes e disse ter muito orgulho da sua terra, da sua família e amigos de infância que tem cultivado até hoje. O empresário disse não entender o porquê de algumas pessoas que até pouco tempo o tinham como amigo, agora estarem tentando criar situações que não existe e disse que isso não irá abalar o mesmo de maneira alguma.

Sobre os boatos de que o mesmo poderia abandonar o grupo político o qual faz parte no meio do processo e apoiar outro candidato o empresário foi enfático. “Isso não existe, é conversa de quem não tem o que fazer e fica fazendo jogo com o nome das pessoas, eu assumi um compromisso com a população e com um grupo de pessoas que tem e merecem todo o respeito, e sou um homem de palavra, aprendi isso com o meu pai e jamais faria uma coisa dessas”, declarou.

Boy relatou que um dos atuais secretários municipais teria dito que o mesmo estaria encomendando pesquisas arrumadas com números que beneficiariam os candidatos do seu grupo e disse que isso é conversa de quem não tem o que fazer. “Eu jamais faria uma coisa dessas, temos números internos, como vocês também têm isso é normal, vocês assim como eu sabem a realidade da política de Jataúba, agora eu desafio você que é sabe tudo, é dono de tudo, que manda em tudo na prefeitura a mostrar um instituto que eu tenha procurado para forjar números”, finalizou o empresário.

Empresário disse que uma das suas maiores alegrias é conversar com as pessoas nos quatro cantos do município e sentir o carinho que cada um tem pelo mesmo. “Como filho dessa terra, é uma alegria muito grande sentir o carinho das pessoas, olhar no olho, abraçar cada um dos meus conterrâneos, compartilhar histórias com meus amigos de infância de quando brincávamos, de quando jogava bola, isso não tem preço”, concluiu.


                       Blog do França

Folha de Jataúba / Portal de Comunicação e Mídia Digital

terça-feira, 22 de setembro de 2020

Janones enquadra Maia sobre auxílio emergencial: “Não adianta fingir que não estão ouvindo o povo”

 

O deputado federal André Janones (Avante-MG), criador do movimento 600 pelo Brasil, cobrou nesta terça-feira (22) que o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), coloque em pauta a Medida Provisória de nº 1000, na qual o presidente Jair Bolsonaro diminui o valor do auxílio emergencial pela metade. Janones afirma que se for colocada em votação, a medida será derrubada.

“Eu venho pedir que vossa excelência paute, imediatamente, a MP nº 1000, que reduziu o valor do auxílio para R$ 300. Vim dizer que o povo brasileiro nos assiste e que a história deixará marcada o nome daqueles que estenderam as mãos e daqueles que viraram as costas para nossa gente quando ele mais precisou”, disse o parlamentar. Marcos Pereira, vice-presidente da Câmara, era quem comandava a sessão, mas o discurso pareceu se voltar ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia – que está afastado por testar positivo para o novo coronavírus.

Janones ainda questionou a motivação para o assunto ainda não ter sido colocado em pauta pela presidência, em meio à mobilização que tem acontecido nas redes em defesa do auxílio integral e às mais de 200 emendas apresentadas à MP.

“Tem algo que não consigo compreender: se o povo na rua quer o auxílio de R$ 600, se os colegas deputados e senadores querem o auxílio em R$ 600, quem não quer o auxílio em R$ 600? Peço a Vossa Excelência que exponha ao Brasil os interesses escusos ou não que impedem que a MP seja votada”, questionou Maia. “Essa é a chance do Congresso Nacional mostrarem pro povo que estamos na mesma sintonia. Não adianta fingir que não estão ouvindo o povo brasileiro”, finalizou.

Em entrevista à Fórum no dia 3 de setembro, Janones afirmou que acredita que o Congresso pode reestabelecer o valor do auxílio. “Não acredito que os parlamentares terão coragem de se levantar contra a vontade da grande maioria da população. É uma necessidade”, afirmou.

A declaração de Janones aconteceu durante sessão da Câmara sobre o novo Código de Trânsito Brasileiro. Outros parlamentares também fizeram críticas à diminuição do auxílio durante a sessão realizada no mesmo dia em que Bolsonaro afirmou na Assembleia Geral da ONU que teria pago mil dólares ao beneficiários do programa.

“Esse pronunciamento deve ser repudiado pelo Parlamento brasileiro, porque o Parlamento brasileiro não pode assistir silente a um show de horrores, como esse que foi dado hoje na Assembleia Geral das Nações Unidas. [Bolsonaro] ainda tem a coragem e a desfaçatez de dizer que deu e está dando às famílias brasileiras mil dólares por conta do auxílio emergencial. Deveria dizer lá que está reduzindo o auxílio emergencial para 300 reais até o final do ano, retirando, portanto, o alimento da mesa do trabalhador, daqueles que precisam de proteção do Estado brasileiro”, disse o líder da Minoria na Câmara, José Guimarães (PT-CE).

                  Blog do França

          Informaçaõ: FÓRUM

           












Bolsonaro diz na ONU que Brasil é 'vítima' de 'brutal campanha de desinformação' sobre Amazônia e Pantanal

 "Presidente afirmou também que floresta amazônica não pega fogo no interior, só nas bordas, porque é úmida. Segundo ele, quem coloca fogo nos arredores são o 'índio' e o 'caboclo'."

O presidente Jair Bolsonaro disse nesta terça-feira (22), em discurso na Assembleia das Nações Unidas (ONU), que o Brasil é "vítima" de uma campanha "brutal" de desinformação sobre a Amazônia e o Pantanal.

O discurso foi apresentado por meio de um vídeo gravado. Por causa da pandemia de Covid-19, a reunião da ONU neste ano, baseada na sede da entidade em Nova York, foi virtual.

O presidente também disse que:

  • floresta amazônica é úmida e só pega fogo nas bordas
  • Os responsáveis pelas queimadas são o 'índio' e o 'caboclo'
  • óleo derramado no litoral brasileiro em 2019 é venezuelano, foi vendido sem controle e chegou à costa após derramamento 'criminoso'
  • Orientações para as pessoas ficarem em casa na pandemia 'quase' levaram o país ao 'caos social'
  • O Brasil é um país cristão e conservador, e a 'cristofobia' deve ser combatida

Bolsonaro disse que o Brasil tem a "melhor legislação" sobre o meio ambiente em todo o mundo e que o país respeita as regras de preservação da natureza.

Para ele, a riqueza da Amazônia motiva as críticas que o país sofre na área ambiental. O presidente afirmou que entidades brasileiras e "impatrióticas" se unem a instituições internacionais para prejudicar o país.

"Somos vítimas de uma das mais brutais campanhas de desinformação sobre a Amazônia e o Pantanal. A Amazônia brasileira é sabidamente riquíssima. Isso explica o apoio de instituições internacionais a essa campanha escorada em interesses escusos que se unem a associações brasileiras, aproveitadoras e impatrióticas, com o objetivo de prejudicar o governo e o próprio Brasil", afirmou Bolsonaro no vídeo.

A gestão ambiental do governo brasileiro é um dos principais motivos de críticas que o país recebe da comunidade internacional. Desde o ano passado, entidades, países e personalidades contestam as políticas do Brasil para o meio ambiente. Países europeus apontam os desmatamentos no país como entrave para confirmação do acordo comercial Mercosul-União Europeia.

O discurso de Bolsonaro foi proferido em um contexto de intensas queimadas que assolaram o Pantanal nas últimas semanas. O bioma teve em setembro o recorde histórico de focos de incêndio para o mês. Na Amazônia, principal alvo de preocupação da comunidade internacional, os alertas de desmatamento subiram 34% de agosto de 2019 a julho de 2020, de acordo com o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).

No discurso, Bolsonaro disse que a floresta amazônica é úmida. Por isso, segundo ele, o fogo não se alastra pelo interior da mata. De acordo com o presidente, os incêndios ocorrem apenas nas bordas da Amazônia e são realizados pelo "índio" e pelo "caboclo".

"Nossa floresta é úmida e não permite a propagação do fogo em seu interior. Os incêndios acontecem praticamente nos mesmos lugares, no entorno leste da floresta, onde o caboclo e o índio queimam seus roçados em busca de sua sobrevivência, em áreas já desmatadas. Os focos criminosos são combatidos com rigor e determinação", continuou o presidente.

Sobre o Pantanal, Bolsonaro afirmou que as causas das queimadas são as altas temperaturas da região e a concentração de matéria orgânica no solo.

"O nosso Pantanal, com área maior que muitos países europeus, assim como a Califórnia, sofre dos mesmos problemas. As grandes queimadas são consequências inevitáveis da alta temperatura local, somada ao acúmulo de massa orgânica em decomposição", argumentou o presidente.

Bolsonaro disse ainda que mantém uma postura de "tolerância zero com o crime ambiental".

Ele repetiu, como têm feito integrantes do governo, que o fato de o Brasil ser uma potência no agronegócio motiva informações distorcidas sobre o meio ambiente no país.

"O Brasil desponta como o maior produtor mundial de alimentos.E, por isso, há tanto interesse em propagar desinformações sobre o nosso meio ambiente", argumentou.


                      Blog do França

                        Informaçaõ:G1









Saque extra emergencial PIS/PASEP com valor de até R$1.045 em 2020

"A proposta de alteração do Programa do Abono Salarial, previsto na Constituição de 1988, pretende amenizar os impactos financeiros causados pela pandemia do novo coronavírus."

O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) detalhou um novo estudo para tornar o abono salarial uma medida emergencial durante pandemia do novo coronavírus.

A medida prevê a adição de R$ 5 bilhões anuais nos gastos já previstos para o benefício, considerando 2020 e 2021, um acréscimo de cerca de 25% na despesa total.

A proposta de alteração do Programa do Abono Salarial, previsto na Constituição de 1988, pretende amenizar os impactos financeiros causados pela pandemia do novo coronavírus.

Presente no estudo intitulado Perfil dos beneficiários do abono salarial no Brasil e proposta emergencial no contexto do Covid-19, desenvolvido pelos pesquisadores do Instituto, Sandro Pereira, Brunu Amorim e Felipe Mendonça, a proposta surgiu a partir da verificação sobre o alcance do programa de Abono Salarial na análise do perfil dos beneficiários.

Diante do desafio posto pela circunstância sanitária, os pesquisadores elaboraram um estudo que incluísse o dinheiro do abono como co-adjuvante para fomentar a economia.

Com a utilização da base já existente de beneficiários do abono salarial, não seria necessária uma nova engenharia operacional. Haveria que ter apenas uma readequação do calendário e do fluxo de caixa do Tesouro Nacional para os pagamentos, dadas as antecipações sugeridas. Assim, o governo não precisaria gastar com implementações extras de sistemas para que os recursos chegassem ao trabalhador.

Desde quando foi criado, o valor anual do PIS/PASEP era de um salário mínimo para todos os trabalhadores que cumpriam as exigências de acesso. Essa regra só foi modificada por meio da Medida Provisória (MP) número 665, de 30 de dezembro de 2014, e depois pela Lei 13.134, de 16 de junho de 2015. Hoje, nas regras atuais, o cálculo do benefício é feito na proporção de 1/12 avos do salário mínimo por cada mês de trabalho registrado no ano de referência.

Qual seria o valor?

Dentro das regras atuais são gastos anualmente em torno de R$ 20 bilhões, algo próximo a 0,3% do Produto Interno Bruto (PIB), depositados em parcela única com diferentes valores até o teto de um salário mínimo para mais de 20 milhões de trabalhadores.

No entanto, para garantir a expansão dos benefícios com o abono emergencial, a proposta prevê um retorno às regras anteriores à MP 665/2014, eliminando a regra dos 1/12 avos e garantindo o teto do benefício de um salário mínimo a todos os trabalhadores que cumprem os requisitos de admissibilidade. Essa alteração representaria um acréscimo de cerca de R$ 5 bilhões no total das transferências com o programa.

Na avaliação do economista Sandro Pereira, um dos coodernadores da pesquisa, o impacto de uma tomada de medida emergencial como esta vai ser, sobretudo, na mitigação da queda da renda disponível das famílias. “Beneficiaria, em especial, famílias de renda mais baixa, que recebem entre um e 1,5 salário mínimo.

A expectativa é de que o repasse desses recursos aos trabalhadores ative a economia local, o pequeno comércio, a demanda por produtos e serviços. Isso poderia ser um fator a mais para auxiliar na redinamização da economia brasileira”, destacou.

Perfil dos beneficiados

Atualmente, cerca de 80% dos que recebem o abono salarial são trabalhadores dos serviços, bem como vendedores do comércio em lojas e mercados, da produção de bens e serviços industriais e de serviços administrativos. “O importante é que o abono poderia servir como fator de compensação de renda para as famílias que perderam ou estão perdendo seus postos de trabalho formais. Mesmo as que perderam o emprego nos meses de março e abril deste ano, quando o isolamento social foi determinado, essas pessoas teriam garantido um salário mínimo de abono total no ano que vem., já que a proposta inclui tanto trabalhadores que receberão o benefício em 2020, como aqueles que o receberão em 2021”, ressaltou Pereira. Leia a íntegra do estudo.

Abono salarial já começou para quem trabalhou em 2019

De acordo com informações do Ministério da Economia, o pagamento do abono salarial do PIS/Pasep ano-base 2019, começou a ser liberado no dia 30 de junho.

Para os trabalhadores da iniciativa privada, vinculados ao PIS, a data de pagamento é no mês de aniversário. Já para os funcionários públicos, associados ao Pasep, é o último dígito do número de inscrição.

Desta vez, os trabalhadores com saques previstos terão o valor creditado na conta, no caso correntistas da Caixa Econômica Federal ou do Banco do Brasil. Já para os demais participantes, o abono estará disponível a partir de 16 de julho.

Os trabalhadores nascidos entre julho e dezembro recebem o PIS ainda este ano. Os que nasceram entre janeiro e junho terão o recurso disponível para saque em 2021.

Servidores públicos com o final de inscrição do Pasep de 0 a 4 também recebem este ano e as inscrições com o final de 5 a 9 ficam para o ano que vem.

Aquele que não sacou o abono do calendário 2019/2020 poderá fazer o saque agora ou em até cinco anos, sem a necessidade de determinação judicial, conforme determina o artigo 4º da Resolução 838 do Codefat.

Portanto, correntistas da Caixa e do Banco do Brasil terão os créditos em conta disponíveis também a partir de 30 de junho e os demais poderão realizar o saque a partir de 16 de julho.


                    Blog do França

EX-GESTORA DO HOSPITAL DE VERTENTES É ACUSADA DE USAR NOME DE SINDICATO SEM AUTORIZAÇÃO PARA FINS ELEITOREIROS

“Sempre mantemos um bom relacionamento com os gestores do município, sempre conquistamos os direitos da categoria."

Representantes do Sindicato dos Agentes Comunitários de Saúde e Agentes de Combate as Endemias de Pernambuco (SINDACS PE) emitiram nota repudiando o uso do nome da instituição pela Dra. Niedja Santana.

Através de postagens nas redes sociais, a ex-gestora do Hospital Maternidade de Vertentes é acusada de estar usando o nome do Sindicato para fins eleitoreiros.

De acordo com representantes do Sindicato, a médica não tem autorização para falar em nome dos Agentes de Saúde e de Combate as Endemias. “O Sindicato dos ACS e ACEs de Pernambuco não autoriza e não autorizou a ninguém a usar em redes sociais esse tipo de publicação que não acrescenta em nada para os agentes e é totalmente eleitoreira”, resposta de Graciliano Gama falando em nome do SINDACS PE.

“Sempre mantemos um bom relacionamento com os gestores do município, sempre conquistamos os direitos da categoria”, registrou Ricardo Alexandre.

Na nota os representantes afirmam que desejam manter o diálogo com os gestores do município de Vertentes, e que nenhuma informação foi passada para qualquer pessoa. “Aproveito para confirmar que os pleitos dos servidores ACS e ACEs de Vertentes estão sendo atendidas de forma gradativa”, finaliza.


                       Blog do França



segunda-feira, 21 de setembro de 2020

O sonho vira realidade nas mãos de uma criança.

 "O poço artesiano que foi perfurado, já começou jorrar água.

O município de Jataúba com uma extensão territorial amplo, temos várias comunidades na zona rural que a água para o consumo geral é um líquido raro.

 Mais um vídeo de uma criança ao lado de um poço que jorrava água, me chamou atenção, da alegria estampado no rosto do garoto vendo pela primeira vez a água saindo de uma torneira, aquela criança abraçava a água dando boas vindas a água cristalina surgindo do fundo do poço.Veja vídeo:


Logo depois da Vila do Jundiá, há uma comunidade com o nome Olho D'água com uma população em média de 140 habitantes. O vice-presidente da associação dos moradores da comunidade o Sr. Nilson, comunicou ao blog que; "O poço artesiano que foi perfurado na comunidade já começou jorrar água, e quê nos próximos dias haverá uma reunião com todos associados para resolverem as questões sobre a encanação e a caixa ou tanque para o reservatório da água para a comunidade, tomando às devidas precauções contra covid-19."Disse o vice-presidente da associação.



                            Blog do França.



















PRESIDENTE DO PSDB PERNAMBUCO ABRE AS PORTAS DA SUA CASA PARA AS MULHERES DE SANTA CRUZ DO CAPIBARIBE

   "vamos  seguir nos reunindo e fazendo política juntas." Todas as mulheres têm o direito de fala. Esse foi o lema do encontro pr...